Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

Procuramos o desenvolvimento de nosso setor, em todos os aspectos,e saúde é sempre fundamental. Nessa nova área, temos a parceria e orientação do “Grupo Faz Bem”, que é composto por vários canais de comunicação, incluindo uma Editora, TV e Rádio web. O portal de saúde e relacionamentos www.fazbem.com carrega o mix de conteúdo sendo o número um, no site de busca Google. Os artigos são todos preparados por especialistas na área de saúde e relacionamento e cuidadosamente revisado pelos jornalistas J.Washington e Darleide Alves


Acesse : www.fazbem.com

Em Saúde para Profissionais (veja mais 69 artigos nesta área)

por Redação do Fórum da Construção

As 10 doenças mais comuns no Natal



O Natal é uma época doce e familiar. As famílias compram e preparam diferentes tipos de iguarias natalícias, como o caso do bolo-rei, o pão-de-ló, os sonhos, as filhoses, os chocolates, os frutos secos, as rabanadas, enfim, doces e fritos que deixam as mesas hipercalóricas, mas difíceis de resistir.



As mesas fartas fazem com que as pessoas comam mais do que é habitual em outras alturas do ano, cometendo excessos alimentares que prejudicam a saúde. Nos dias que se seguem ao Natal, as pessoas continuam a comer as mesmas doçarias para que estas não se estraguem e sejam desperdiçadas.

Segue-se o Ano Novo e as asneiras repetem-se. Os excessos alimentares cometidos nesta época do ano podem levar a sérias doenças. Conheça as dez doenças mais comuns durante e após o Natal, causadas pelos excessos alimentares e pela ansiedade própria desta época festiva.

Colesterol

Os queijos, os enchidos e as doçarias à base de leite condensado, manteiga, margarina e ovos, são alguns dos principais ingredientes e alimentos que mais se consomem no Natal. Em comum têm o fato de aumentarem os níveis de colesterol no sangue. Quando estes alimentos são ingeridos em excesso, os níveis de colesterol no sangue aumentam, podendo causar problemas cardiovasculares e derrames cerebrais devido ao entupimento das artérias pelo excesso de colesterol. Não permita que o colesterol em excesso seja o presente envenenado do Natal.

Diabetes

É difícil de controlar a ingestão de açúcar durante o Natal, sobretudo quanto este está presente em praticamente todos os alimentos: dos chocolates aos bolos, do pão às guloseimas. Com os excessos alimentares cometidos no Natal, os níveis de açúcar no sangue aumentam e o pâncreas produz mais insulina para a conversão do açúcar. Porém, a insulina que o pâncreas produz pode não ser suficiente e ser necessário injetar insulina para compensar o défice e para assim regular os níveis de glicemia no sangue. Modere o consumo de doces e tenha um doce Natal.

Hipertensão

Que saborosos são os salgadinhos do Natal para contrastar com os doces e os fritos. Pois, mas o sal é um aliado da hipertensão. A hipertensão mede o esforço do coração em bombear o sangue para as diferentes zonas do corpo. Quanto mais alta estiver a tensão arterial, mais esforço o coração está a fazer para nos manter vivos. De entre as principais causas da hipertensão está o consumo excessivo de sal. O sal está presente em vários alimentos da mesa de Natal, por isso, com o aumento do consumo de pão, bolos, rabanadas e filhoses, é natural que a tensão arterial suba.

Cárie dentária

No Natal, os doces e os chocolates estão acessíveis a qualquer hora. Por isso, é frequente as pessoas debicarem a mesa várias vezes ao longo do dia. Ao invés, as pessoas não lavam os dentes várias vezes ao longo do dia, muito menos à frequência com que comem. Por essa razão, o açúcar que se aloja nas fissuras dos dentes tende em desenvolver cáries dentárias, destruindo o esmalte do dente, provocando dores impiedosas que requerem tratamento. Por isso, se lhe oferecerem chocolates de presente, faça um sorriso amarelo.

Obesidade

A obesidade é a consequência de vários excessos alimentares, não apenas daqueles que são cometidos no Natal. Porém, mesmo as pessoas obesas comem mais na época natalícia do que nos restantes dias do ano, agravando o problema já instalado. Controle a ingestão de alimentos durante o Natal e deixe a figura rechonchuda para o Pai Natal.

Anorexia nervosa

A anorexia nervosa pode ser a consequência instalada nas pessoas, sobretudo adolescentes, após a época de Natal. Durante o Natal cometem-se excessos alimentares que resultam no aumento de peso. Depois do Natal, as pessoas assumem uma dieta desequilibrada, com episódios de jejum prolongado e inadequados que podem resultar numa anorexia nervosa. A anorexia provoca sérios problemas no organismo: - sistema imunológico, reprodutor, cardiovascular e pode levar à morte. Faça uma dieta equilibrada e conte muitos Natais.

Bulimia nervosa

Com o consumo excessivo de doces, fritos e salgados no Natal, algumas pessoas tendem em sentir-se mal consigo próprias e assumir comportamentos compensatórios para se livrarem dos alimentos que ingeriram. Induzir o vômito, praticar exercício físico exaustivo ou usar laxantes e diuréticos são comportamentos destrutivos típicos desta época do ano. Coma de forma moderada e faça por merecer os presentes no seu sapatinho.

Enxaqueca

Muitas pessoas têm dores de cabeça no Natal e na sua base está o consumo excessivo de açúcar. Com o aumento do consumo de açúcar, o organismo tende em produzir mais insulina para o digerir. Porém, o aumento da insulina no sangue provoca distúrbios no sistema límbico (estruturas cerebrais), provocando dores de cabeça e desequilíbrios emocionais. Modere o consumo de açúcar e aproveite o Natal em família estando bem consigo próprio.

Estrias, celulites e rugas

A pele também sofre com os excessos alimentares cometidos no Natal. De facto, o consumo excessivo de açúcar faz com que este reaja com a proteína que dá elasticidade à pele (colágeno) e, dessa reação, resulta a perda de elasticidade da pele, a palidez e o surgimento de estrias, celulite e rugas. Quanto mais açúcar consumir, mais cedo envelhece. Modere o consumo de açúcar, mesmo que lhe ofereçam cremes para as rugas neste Natal.

Depressão

A depressão é também uma das doenças mais comuns no Natal, por razões que vão desde a melancolia, a nostalgia, a ansiedade, o stress na preparação da ceia de Natal, até ao sentimento de culpa pelos excessos alimentares que cometeu. Afaste os sentimentos negativos e a ansiedade com os presentes e os preparativos. O Natal é para a família e para as pessoas mais próximas. Esteja bem consigo para estar bem com eles.

Em suma, aproveite a sua data natalícia controlando a quantidade de guloseimas que ingere. A boa saúde é o melhor presente que pode receber este Natal.



Fonte:adoeci.com




Visite nossas páginas no facebook -www.facebook.com/forumconstrucao e Twitter - www.twitter.com/forumconstrucaoCurta, Divulgue

Comentários

Mais artigos

As 10 doenças mais comuns no Natal

O que são Doenças Modernas?

Suicídio: O Que Leva Uma Pessoa a se Suicidar?

Os efeitos da solidão na saúde

10 Tipos de Acidentes Mais Comuns na Construção Civil

Oito dicas que ajudam a lidar com a pressão e o estresse

O stress e a organização no ambiente de trabalho

Tristeza natalina: por que acontece e como evitar

A importância da saúde para a competitividade das organizações

Abraços podem ajudar a prevenir estresse e outras doenças

Os 10 mandamentos de quem quer seguir uma dieta

10 principais problemas de saúde desenvolvidos no trabalho

Nove dicas para prevenir problemas de coluna

5 passos para melhorar a sua autoestima

Como cuidar da saúde, enquanto se está no trabalho?

O stress e a organização no ambiente de trabalho

Sedentarismo

Atividades para idosos: a vida começa aos 60!

Doenças do trabalho

Quais são os melhores alimentos para ter uma pele saudável?

Equilíbrio nos idosos

O Stress e Diabetes

Caminhar melhora a criatividade

Falta de exercício é principal fator de risco para mulheres

Tudo sobre o estresse

Como conversar e lidar com um idoso teimoso

Infidelidade conjugal: Prazer ou Dor?

Como é que o envelhecimento afeta a saúde sexual

Como cuidar da sua saúde durante o trabalho

6 dicas para acabar com o estresse no trabalho

Para melhorar a mente, aprenda algo realmente novo

Você não consegue julgar o comportamento dos seus amigos

É possível evitar a barriguinha da meia-idade?

Comer demais já mata mais do que fome no mundo

Sete dicas para afastar o estresse sem sair da mesa de trabalho

12 hábitos que ajudam a ter uma saúde mais plena

Como identificar os sinais de uma depressão

Leite de Soja – Propriedades Medicinais

Como tornar os dias dos idosos mais agradáveis.

Conheça mitos e verdades sobre exercícios abdominais

Como reduzir o problema do mau hálito

Andar é tão bom para o corpo quanto correr, com menos riscos

Como cuidar da sua saúde durante o trabalho

8 dicas para cuidar de uma pessoa deprimida

Civilização moderna, pessoas modernas e doenças modernas

Esclarecendo 25 dúvidas sobre o consumo de sal

Envelhecer - uma tarefa que exige cuidados simples

Os exercícios e a reciclagem do corpo

Sete hábitos para um coração saudável

Suar é importante para manter a temperatura, mas não emagrece

7 segredos para sua caminhada dar certo

Como cuidar do corpo para dominar o estresse

Pessoas bem informadas alimentam-se melhor

O que é o alongamento?

Plantas e ervas em excesso podem fazer mal à saúde!

Doces e açúcares na enxaqueca

Saúde: Seis regras de ouro para você.

Sonolência excessiva diurna, um problema atual

Filhos: os pais não tem como acompanhar o tempo todo, mas é preciso ter muito cuidado

Cogumelos, por que fazem bem à saúde?

Atividade física é qualidade de vida

Dilemas morais: Nós somos mais ou menos morais do que pensamos?

Uma maneira refrescante de cuidar da saúde: suchás

Os campeões são vegetarianos? Perguntas e respostas.

Ciúme ou medo?

Familiar deprimido? O que fazer

É hora de desintoxicar!

Relacionamentos: Como conviver com a sogra!

Alimentos saudáveis, de A a Z.

A importância da saúde na carreira profissional