Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

por Rose Elizabeth Mello

Iluminação e Sustentabilidade



Quando o assunto é iluminação sustentável, geralmente o primeiro pensamento que ocorre ao projetista luminotécnico ou ao cliente é referente a um projeto com fontes de luz eficientes. A fonte de luz mais sustentável que existe é a luz natural e seu aproveitamento em projetos arquitetônicos onde existe a preocupação com o meio ambiente é cuidadosamente analisado para que seja explorado ao máximo.

Existem também outras maneiras de se aproveitar o uso da energia de forma sustentável, como os painéis solares , automação com sensores de presença e as lâmpadas de LED. Geralmente todos esses recursos são muito bem observados pelos projetistas.

Mas a questão da sustentabilidade vai muito mais além e requer uma análise mais profunda, que se inicia na concepção do sistema ótico – luminárias, lâmpadas e equipamentos auxiliares, até seu descarte.


Essa análise avalia a redução do impacto ambiental em todo esse processo e uma ferramenta confiável e reconhecida para esse fim é a utilização da ISO 14040.

A ISO 14040 é uma norma internacionalmente aceita que define os requisitos para estabelecer e operar um Sistema de Gestão Ambiental. Essa norma reconhece que organizações podem estar preocupadas tanto com sua lucratividade quanto com a gestão de impactos ambientais.

Uma análise sistemática das luminárias comprova que 90% de seu consumo de energia é resultante de sua operação e aplicação, mas os 10% restantes se dividem em utilização de matéria-prima, produção, transporte e reciclagem.

1% da energia necessária refere-se à utilização de materiais para produção da luminária. Elementos como o alumínio que é 80% reciclável e o aço, 90% reciclável são escolhas ecológicamente corretas.


A reciclagem do alumínio requer apenas 5% da energia utilizada para produzí-lo.


Solar II M QT 12 (Zumtobel)
http://www.zumtobel.com/com-en/index.html

Outros materiais utilizados em larga escala na produção de luminárias e com altos percentuais de reciclagem são o vidro e o polipropileno.


Luminária em polipropileno (Paty Criarteira)
http://patycriarteira.blogspot.com.br/2011/03/luminaria-de-polipropileno.html


Da tcheca ATEH, luminária com cúpulas de desenho orgânico, em vidro
http://www.ateh.cz/en/index.php

Outro fator importante na escolha de materiais para os sistemas óticos se refere aos cabos de energia. Os cabos livres de halogêneo possuem baixa emissão de fumaça e gases tóxicos. Em situações de emergência com fogo em edificações, 80% das mortes são causadas pelos materiais geradores de fumaça intensa.


1% da energia refere-se ao transporte. Uma logística inteligente otimiza o transporte de acordo com o ambiente e critérios econômicos.

Na hora de projetar a iluminação, é importante buscar soluções acessíveis e preferencialmente disponíveis na região da obra.  Isso é fundamental quando se pensa em impacto ambiental na concepção do projeto arquitetônico, de interiores ou iluminação. Utilizar materiais e produtos locais é sempre a solução mais sustentável.


Fabricantes que se preocupam com sua logística devem ser sempre lembrados. Com um sistema bem estruturado, a emissão de CO2 no transporte de carga feito por caminhões poderia ser reduzida em até 40%.

Ao se fazer um projeto de iluminação pensando em sustentabilidade, a procedência e escolha dos materiais e ações dos fabricantes e sua preocupação com o impacto ambiental tem que ser levadas em conta.

Atualmente existem inúmeros fabricantes de lâmpadas e luminárias, são muitas as opções e é também de responsabilidade do projetista luminotécnico reduzir o impacto ambiental através de especificações conscientes com a questão. De acordo com o MME – Ministério das Minas e Energia, até 2015 haverá um aumento de 45% no consumo de energia elétrica no setor da construção civil.

Investir em sistemas de iluminação eficientes e promover as empresas que seguem um padrão de qualidade no que se refere a gestão ambiental é uma postura profissional do projetista de iluminação que além de ajudar a reduzir o consumo de energia, diminui os custos operacionais e preserva o planeta no qual vivemos deixando um legado de consciência e responsabilidade para as futuras gerações.

Pesquisa:
MME – Ministério das Minas e Energia - http://www.mme.gov.br/mme
Zumtobel - http://www.zumtobel.com/com-en/index.html




Você conhece o "Curso a distancia IBDA - SitEscola? Veja os cursos disponíveis, e colabore com o IBDA, participando, divulgando e sugerindo novos temas.

Comentários

Mais artigos

Confira 5 tendências de iluminação

A utilização de lâmpadas LED no projeto residencial e comercial de iluminação

Projetos de luminotécnica na decoração de interiores

Iluminação residencial transformando ambientes

Iluminação em LED: vantagens e desvantagens.

Dicas de iluminação de interiores para sua casa

Como planejar a iluminação da sua casa

As dez regras de ouro de iluminação na casa

Níveis recomendados para iluminação de escritórios

Iluminação natural eficiente!

A iluminação direciona os sentimentos

A importância da iluminação na arquitetura

Iluminação para seu jardim II

Iluminação para seu jardim

Como iluminar o jardim durante a noite?

Uso de LED em projetos luminotécnico podem economizar até 70% de energia.

Cuidados com a boa iluminação do ambiente de trabalho

Acerte na escolha da luminária

Melhore a iluminação da cozinha

Como planejar adequadamente a iluminação de salas e cozinhas

O poder da iluminação

Iluminação residencial sem erros

LED - O que é?

Os segredos de uma boa iluminação na sala de estar

Dicas para Iluminação residencial

Lâmpadas para todos os gostos

O sentido da luz (uma reflexão)

Iluminação da cozinha, como melhorar?

Lâmpada LED tubular, vale a pena usar?

Nova norma de luminotécnica : NBR-8995-1

Afinal porque escolher lâmpadas LED?

Como iluminar bem as suas salas

Acertos na Iluminação

A importância da iluminação na arquitetura

Efeitos de iluminação

Iluminação natural eficiente!

Iluminação pública e segurança

Poluição Luminosa

Começa banimento das lâmpadas incandescentes

Iluminação e Sustentabilidade

Estudo de Caso - Sheraton Tribeca - 370 Canal Street NY, NY

Retrofit de Sistemas de Iluminação

Ilumine sua casa com luz natural!

Iluminação Comercial

Aproveitando a luminosidade para decorar ambientes

Iluminação de Fachadas

The next big change!

Iluminação certa para a cozinha

Projetando com LEDs

Iluminação residencial com Leds

Iluminação – A importância de um bom projeto

Projeto luminotécnico otimiza distribuição da luz artificial

Iluminação. Como deixar seu espaço mais agradável.

Tipos de iluminação na decoração

LEDs – Campeões da iluminação sustentável

Iluminação elaborada em casa!

Iluminação, a arte de criar ambientes decorados

Efeitos da iluminação no comportamento humano

Cuidados no descarte de lâmpadas queimadas: fluorescente x incandescente x led

Iluminação? Dicas para iluminar com economia

Iluminação residencial passo a passo.

Iluminação adequada nos ambientes. Dicas importantes.

Arquitetura além da visão: uma reflexão sobre a iluminação nos ambientes empresariais

Controlar a iluminação das ruas protege humanos e insetos

Iluminação sustentável

Lâmpadas fluorescentes compactas ganham eficiência e controle de brilho

A estética da luz e o designer das luminárias.

LED orgânico azul tem aumento de eficiência de 25%

Iluminação : Casa Alto Astral, sempre!

Luz branca de alta qualidade é produzida em lâmpada de estado sólido

LEDs orgânicos ganham 60% em eficiência e se aproximam da comercialização

Esponja absorvente de mercúrio pode resolver dilema das lâmpadas fluorescentes compactas

Iluminação Sustentável

Sistema híbrido utiliza luz solar para substituir lâmpadas

Em busca da luz natural