Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Curso a Distância - Home Office: um desafio para o mundo corporativo

Curso a Distância - Redução do consumo de água em edificações

Curso a Distância - Eficiência Energética em Edifícios

Curso a Distância - Arquitetura Corporativa

Curso a Distância - Terra Crua

Curso a Distância - Arquitetura Acessível x Barreiras Arquitetônicas e Culturais

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

Enquete

As novas tecnologias estão gerando novas formas de trabalhar . O home-office é uma delas. Você está apto para trabalhar em casa?





Ver todos os resultados

 

Discussões no Fórum

Terreno com olho d'agua

Terreno com olho d'agua

Terreno com olho d'água.

Procuro designer de interiores rj

Armário de cozinha, como escolher?

Evoluímos!
Dýnamis agora é TriGeo!

Em seu 25º aniversário a Dýnamis Engenharia Geotécnica passa para uma nova fase de desenvolvimento e amadurecimento e, a partir de agora irá se concentrar na Consultoria Geotécnica através do Eng° Mauro Hernandez Lozano, criador e fundador da empresa.
Pela vasta experiência adquirida nestes vinte e cinco anos e com a finalidade de continuar prestando serviços geotécnicos de excelência, cria-se a empresa TriGeo Engenharia Geotécnica, alicerçada no mesmo corpo técnico da Dýnamis Engenharia Geotécnica.
O Eng° Mauro Hernandez Lozano continuará a participar ativamente do dia-a-dia da nova empresa, que tem sua conduta inspirada na Ciência Trilógica que unifica a ciência, a filosofia e a metafísica.
A TriGeo surge para fazer diferença no atendimento e relacionamento com clientes e fornecedores.
Veja mais sobre a TriGeo Engenharia Geotécnica na página da empresa em nosso site

Todos os artigos sobre Geotecnia:

Substitutivo ao plano diretor inova positivamente
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Pela primeira vez o texto do novo Plano Diretor de São Paulo (e talvez pela primeira vez um Plano Diretor municipal no Brasil) poderá se referir explicitamente à Carta Geotécnica como um documento básico para as ações de uso e ocupação do solo urbano.

Obras viárias: cortes, aterros, túneis ou viadutos?
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Marcando a transição da tração animal para a tração motorizada (advento do trem e do automóvel), agitado período que se estendeu da segunda metade do séc. XIX às primeiras décadas do séc. XX, procedeu-se em todo o mundo uma verdadeira revolução técnica no que diz respeito aos parâmetros básicos de projeto para as obras de infraestrutura viária.

Aterro de Alta Performance (AP) - 5 - Taludes, Muros de Arrimo, Barragens e Aterros Sanitários e de Resíduos.
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Os Aterros de AP nos casos de taludes e muros de arrimo também são de pouco emprego ainda nos dias de hoje.Nos casos de muros de arrimo, o emprego do Aterro de AP já é conhecido há muito tempo, porém pouco praticado e é, denominado de o “muro de arrimo de solo cimento”.

Importância do Programa de Investigações Geológicas Geotécnicas (IGGs)
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

É de suma importância para o sucesso de um empreendimento uma boa programação de investigações geológicas geotécnicas que identificaremos como IGG.

Aterro de Alta Performance (AP) - 4 - Fundações Rasa
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

O Aterro de Alta Performance em obras / projetos de fundação é uma solução de conhecimento bastante antigo, denominada de troca de solo. Ou seja, no caso de uma sapata, por exemplo, onde o solo presente (ou local) apresentasse baixa resistência, era executada uma escavação até certa profundidade, seguido de um reaterro compactado, que poderia viabilizar a solução em sapatas.

Aterro de Alta Performance (Aterro de AP) - 3 - Obras de Piso Industrial
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Os Aterros de Alta Performance (Aterro de AP) para pisos industriais são praticados de forma ainda tímida. O que observamos, é um enfoque no concreto e um hiato no conhecimento sobre a Engenharia Geotécnica.

Aterro de Alta Performance (AP) - 2 - Obras de Pavimentação
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

O uso do penetrômetro agregado a sondagens a trado e percussão, seguido de ensaios de compactação com diversas situações, condições e composições, permitirá que um Aterro de Alta Performance (AP - ler artigo anterior) venha atender às solicitações de carregamento, climáticas e estruturais entre os solos de fundação e a estrutura sobrejacente, caso a caso.

Aterro de Alta Performance (AP) - 1
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Com mais de 35 anos de experiências na área de Engenharia Geotécnica, lançamos o Aterro de Alta Performance (Aterro AP).

As chuvas, e o medo, chegaram.
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Como já o mais simples calendário de papelaria alertava, adentramos no sul-sudeste brasileiro o período chuvoso crítico que anualmente tem marcado a região por terríveis tragédias associadas a enchentes e deslizamentos.

Obras de Terraplanagem: O patinho feio da geotecnia
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Pela desatenção técnica com que são comumente executadas as obras de terraplenagem (cortes/aterros) podem ser consideradas o “patinho feio” da Geotecnia brasileira. Salvo no caso grandes barragens de terra, onde fortes exigências técnicas estão já classicamente consagradas, a terraplenagem é costumeiramente considerada o serviço inicial “sujo” e tecnologicamente nada nobre, a ser realizado normalmente por terceiros, serviço ao qual não importa dar muita atenção, e com o qual não cabe ter muita preocupação além das prévias e burocráticas definições de alguns ângulos de talude e alguns critérios de compactação, quando muito.

São Paulo: Plano Diretor demanda carta geotécnica
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Considerando-se que os gravíssimos problemas urbanos associados a áreas de risco, enchentes, deslizamentos, contaminação de solos e de águas superficiais e subterrâneas, degradações ambientais, e que tanto rebaixam a qualidade de vida dos paulistanos, tem sua origem causal na incompatibilidade entre as técnicas de ocupação urbana utilizadas pela cidade em crescimento, desde suas remotas origens, e as características geológicas, geotécnicas e hidrológicas dos terrenos sucessivamente ocupados, sugere boa expectativa os termos da minuta do projeto de lei do Plano Diretor Estratégico do município de São Paulo recém posta a discussão pública pelo Prefeito Haddad.

O esvaziamento tecnológico do estado brasileiro e suas terríveis consequências.
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

O longo e radical processo de esvaziamento tecnológico do estado brasileiro vem passando ao largo das atenções da sociedade e, desgraçadamente, de seus representantes nos três grandes poderes da república. Mas, certamente, não suas gravíssimas consequências, ainda que nem sempre percebidas em uma relação direta de causa e efeito.

Uso Inadequado de Maquinas de Terraplanagem
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Os equipamentos utilizados em obras de terraplenagem, a operação de limpeza, as escavações ou cortes e, principalmente, os aterros, são via de regra realizados sem os devidos critérios geotécnicos.

Situações de cunho geotécnico a ser preventivamente investigado na aquisição/utilização de um terreno
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

A investigação prévia de situações de cunho geológico, geotécnico e ambiental que possam criar problemas futuros para a plena e livre utilização construtiva de um terreno é essencial na prevenção de prejuízos financeiros, patrimoniais e de imagem institucional:

O Prefeito Haddad e as Enchentes
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Em seu primeiro dia de governo o prefeito Fenando Haddad anunciou um pacote de 16 medidas emergenciais para a redução dos danos das enchentes na capital paulista durante o atual período chuvoso.

As chuvas chegaram. Como estamos?
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Adentramos no sul-sudeste brasileiro o período chuvoso crítico que anualmente tem marcado a região por terríveis tragédias associadas a enchentes e deslizamentos.

Os novos prefeitos e as enchentes
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Qualquer intenção mais consistente em obter sucesso no enfrentamento das enchentes urbanas exigirá de nossos novos prefeitos a compreensão e adoção de três premissas básicas.

O lixo atrapalha, mas não é o vilão das enchentes
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

O lixo urbano irregularmente lançado ou disposto tem sido apontado por um sem número de vozes como o responsável maior pelas enchentes. Essa tese tem sido insistentemente sustentada por autoridades públicas, com acrítica aceitação por boa parte da mídia e, pasmem, pela própria população de nossas cidades.

Empreendimento de médio e grande portes: A obrigatoriedade de elaboração de um plano de gestão geológico-geotécnica
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Os colegas geotécnicos (engenheiros geotécnicos e geólogos de engenharia) que me lêem por certo tem testemunhado pessoalmente casos de empreendimentos (dos mais variados tipos) que em sua implantação estão a cometer erros geotécnicos crassos, os quais, por sua natureza, agridem nossa racionalidade técnica e nossa consciência profissional.

Entulho: é preciso consumi-lo em grandes quantidades, o que implica estimular seu uso bruto ou semi-bruto
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Para termos uma pálida idéia da dimensão dos problemas decorrentes do descarte irregular do entulho inerte de construção civil (ECC) tenha-se em conta que em todo o país algo em torno de 70% do enorme volume de entulho gerado é disposto clandestinamente em terrenos baldios, margens e leitos de córregos, grotas e encostas de alta declividade, laterais de ruas desertas e de bairros periféricos, estradas rurais peri-urbanas e, quando não, no silêncio das madrugadas, até em vias e espaços urbanos já consolidados.

A enorme importância da camada superficial de solos para a engenharia e a sociedade brasileiras
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Instado por colegas, que consideram uma mais ampla veiculação do tema de grande utilidade e pertinência, animo-me a trazer novamente à baila as importantes singularidades técnicas de nossos solos superficiais.. Conservar intacta a camada superficial de solos, evitando revolvê-la ou removê-la: no âmbito da Geologia e da Agronomia talvez não haja recomendação técnica mais simples e importante do que essa para orientar as atividades humanas no meio urbano e no meio rural.

Imperioso trazer arquitetos e urbanistas para o debate geotécnico
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Os graves e recorrentes problemas de ordem geológico-geotécnica-hidrológica que têm vitimado milhares de brasileiros, como processos de enchentes, deslizamentos de taludes e encostas, solapamentos de margens de curso d’água e orlas litorâneas, têm tido sua principal origem na incompatibilidade entre as técnicas de ocupação urbana e as características geológicas e geotécnicas dos terrenos onde são implantadas.

Áreas de Risco: A Lei nº 12.608 e os limites dos alertas pluviométricos
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

O meio técnico brasileiro, geólogos, engenheiros geotécnicos, geógrafos, urbanistas, hidrólogos, profissionais de defesa civil, etc., que lida diretamente com os problemas associados a áreas de risco, enchentes e deslizamentos, saudou efusivamente a aprovação da Lei nº 12.608, de 10 de abril de 2012.

Enchentes: Governador, é preciso virar a mesa
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Há poucos dias o Governador Geraldo Alckmin deu surpreendente e reveladora declaração à imprensa: a prioridade do governo no combate às enchentes estaria em construir mais dezenas de piscinões e, através de operações de desassoreamento, transformar o Tietê também em um grande “piscinão”, recuperando sua capacidade de vazão de 2005, ano da conclusão das últimas obras de ampliação da calha, 1.048 m³ por segundo nas proximidades do Cebolão.

Um pouco de luz para os serviços de recuperação e conservação das estradas vicinais de terra
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

A rede brasileira de estradas de rodagem alcança um total de aproximadamente 1.750.000 quilômetros, dos quais cerca de 1.580.000 correspondem a estradas vicinais e rurais de terra.

As calçadas do Sr. Prefeito e as enchentes
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Em janeiro de 2012, o ainda prefeito Gilberto Kassab sancionou a Lei 15.442/2011, pela qual há um aumento das multas a serem aplicadas a proprietários ou locatários de imóveis cuja calçada frontal esteja esburacada ou deteriorada.

Não é com obras e com alertas pluviométricos que as tragédias das áreas de risco devem ser enfrentadas
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Duas situações demonstram o gravíssimo e temerário erro que a administração pública brasileira está cometendo na definição de seus focos estratégicos para a gestão dos trágicos problemas associados a deslizamentos e enchentes urbanas no país. A insistência nesse erro resultará na continuidade da exposição de milhares de brasileiros aos recorrentes e letais acidentes que a cada ano registram-se em escala crescente em centenas de municípios do país.

Responsabilidade Sobre Deslizamentos de Solos e Inundações.
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

As águas voltam e com elas os problemas de inundações e deslizamentos de solos. Quando a sociedade terá adquirido maturidade social para mitigar os problemas de erosão e deslizamentos desta época do ano?

Áreas de risco, geologia e arquitetura
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Os graves e recorrentes problemas de ordem geológico-geotécnica que têm vitimado milhares de brasileiros, como processos de erosão/ assoreamento/ enchentes e deslizamentos de taludes e encostas, têm tido sua principal origem na incompatibilidade entre as técnicas de ocupação urbana e as características geológicas e geotécnicas dos terrenos onde são implantadas.

Enchentes: Mais uma vez culpar a natureza?
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Começaram em sua natural abundância as chuvas que desde priscas eras incidem no sudeste brasileiro nos meses de novembro a março. E já as cidades da região sofrem com novas enchentes. Diga-se de passagem, enchentes a cada ano mais freqüentes, de maior intensidade e atingindo locais em que nunca haviam antes ocorrido.

Riscos de Ruína – Sempre Presente – em Engenharia de Solos
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Poucos dizem ou sabem que qualquer obra de engenharia esta em risco de ruína (utilização) ou de serviço. Muitos, por intuição, sabiam, mas não desejam admitir ou considerar tal risco.

Responsabilidades dos Riscos de Desastres ou Tragédias
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Conforme Dr. José Carlos de Freitas 1º Promotor de Justiça de Habitação e Urbanismo da Capital/SP em seu trabalho apresentado no III SIBRADEN – Simpósio Brasileiro de Desastres Naturais e 13º Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental em 02 a 06 de novembro de 2011 - Local: São Paulo / SP, conceitua o que é desastres naturais e tragédia (drama), como sendo:

Enchentes: Reter as águas de chuva em reservatórios domésticos e empresariais
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Esse é o terceiro artigo de uma série de textos dedicados à demonstração da importância das medidas ditas não estruturais no combate às enchentes urbanas. Esses textos estão concebidos para, o mais didaticamente quanto o espaço permite, demonstrar a imperiosa necessidade da adoção de uma nova cultura técnica para a gestão dos problemas urbanos e orientar ações que podem perfeitamente ser adotadas pela sociedade e pelas administrações públicas e privadas desde já, por sua simples deliberação, sem nenhuma necessidade burocrática que as desestimule a tanto.

Trincas nas Edificações
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Saber o que causou a trinca em uma edificação é imprescindível para solucionar o problema. Ou seja, se não diagnosticar a origem do problema não estaremos, provavelmente, resolvendo-o. Será apenas uma questão de sorte e azar, um jogo, e não engenharia civil geotécnica.

Enchentes: Ajardinem suas calçadas
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Com o artigo anterior, ENCHENTES: NÃO TIREM A SERAPILHEIRA, iniciamos uma série de textos dedicados à demonstração da importância das medidas ditas não estruturais no combate às enchentes urbanas. Esses textos estão concebidos para, o mais didaticamente quanto o espaço permite, orientar ações técnicas que podem perfeitamente ser adotadas pela sociedade e pelas administrações públicas desde já, por sua simples deliberação, sem nenhuma necessidade burocrática que os desestimule a tanto.

Enchentes: criem bosques florestados, não tirem a serapilheira
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Vamos já de início explicar o que é a serapilheira, e porque ela pode ser considerada o símbolo das medidas ditas não estruturais de combate às enchentes. Bem, de quebra vamos todos também saber que as medidas não estruturais são aquelas que, inteligentemente, atacam diretamente as causas das enchentes e não somente suas conseqüências.

Projeto de Loteamento Carece de Engenharia Geotécnica
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Apesar do projeto de um loteamento ser submetido à aprovação de órgãos públicos isto não é garantia de que os problemas geotécnicos não irão ocorrer.

As mudanças ao código florestal aprovadas na Câmara e a questão urbana
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Ainda que com jurisdição extensiva as cidades, todos têm já plena consciência que o Código Florestal de 1965, como resoluções dele decorrentes, em especial a Resolução Conama 303 reguladora das APPs – Áreas de Proteção Permanente, é de inspiração rural, sendo conceitualmente inadequado para a regulação florestal e ambiental do singular espaço urbano.

Relação entre movimentos de massa e a presença de água
por Eng. Civil MSc. Djalma Pinto Pessôa Neto

As chuvas são geralmente causa preponderante na ocorrência de deslizamentos. O efeito grandeza desta influência depende, dentre outros fatores, das condições climáticas, da topografia local, da estrutura geológica das encostas e da permeabilidade do solo.

É o fenômeno, estúpido!
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Para explicar aos pasmos a surpreendente superioridade eleitoral de Clinton sobre o velho Bush nas eleições de 1992, o estrategista eleitoral dos democratas, James Carville, cunhou a frase que viria a ficar famosa: “É a economia, estúpido!”. Na verdade, uma melhor tradução para a língua portuguesa falada no Brasil seria algo como “É a economia, sua múmia!”

Olhe à sua volta, há um geólogo por aí
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

"Só uns poucos tomam, por todos os demais, o encargo nobre e pleno de responsabilidade de custodiar a escritura sagrada da Terra, de lê-la e interpretá-la, pois o enlace consciente do homem com sua estrela está confiado a uma ciência em especial... GEOLOGIA". Hans Closs-(1885- 1951)

Tipos de Escorregamentos e Importância de Estudos Geotécnicos
por Eng. Civil MSc. Djalma Pinto Pessôa Neto

Devido às graves conseqüências que qualquer escorregamento pode causar para populações circunvizinhas, o estudo da estabilidade de encostas naturais é um dos grandes desafios da engenharia geotécnica. Apesar da estabilidade de alguns taludes ser comprometida pela ação humana, há um grande o número de escorregamentos que ocorrem sem uma causa aparentemente clara.

Tragédias geológicas: o objetivo deve estar na eliminação do risco
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Ao dar atenção prioritária aos sistemas de alerta pluviométrico, alguns homens de governo vêm revelando um perigoso mau entendimento sobre qual deveria ser o real foco estratégico dos programas voltados a evitar tragédias geológicas como as que têm ocorrido desde há muito em nossas cidades serranas.

Serra do Cafezal: O atraso tecnológico da BR 116
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

A polêmica arrasta-se há já mais de 10 anos e a duplicação da Rodovia Régis Bittencourt no trecho paulista da cabeceira da Serra do Mar, localmente sob a denominação de Serra do Cafezal, compreendido entre os quilômetros 336 e 367, ainda está a depender do resultado de complicadas decisões judiciais ou, em uma alternativa mais virtuosa e breve, do bom senso dos empreendedores.

Áreas de risco, geologia e urbanismo
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Os graves e recorrentes problemas de ordem geológico-geotécnica que têm vitimado milhares de brasileiros, como processos de erosão/assoreamento/enchentes, acidentes associados a deslizamentos de taludes e encostas, produção maciça de áreas de risco, têm tido sua principal origem na incompatibilidade entre as técnicas de ocupação urbana e as características geológicas e geotécnicas dos terrenos onde são implantadas.

Drenagem Geotécnica – Solução em Deslizamentos de Solos e Erosão
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

O agente deflagrador dos deslizamentos de solos e a erosão é a chuva. Ressalta-se que já havia fatores predisponentes para tal evento e que poderiam ser previsíveis.

As tragédias serranas, o código ambiental e o espaço urbano
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Os trágicos acontecimentos que abalaram a região serrana do Rio trouxeram novamente à tona a discussão sobre a reforma do Código Ambiental. Besteiras e seriedades têm sido ditas apaixonadamente de lado a lado.

Muros de Arrimo - Os Mitos e Verdades
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Os solos reforçados são hoje as melhores soluções para muros, contenções e estabilização de taludes. Os muros convencionais de blocos de concreto com contrafortes e, principalmente, os muros de concreto armado estão condenados ao desuso.

Tragédias: A tendência é o aumento da frequência e da letalidade
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

A continuar a omissão e/ou a insuficiência e/ou a impropriedade das ações públicas no tratamento dos gravíssimos problemas associados à ocorrência de enchentes e deslizamentos de encostas não há dúvida, as tragédias tenderão a se ampliar em sua intensidade, freqüência e letalidade.

As tragédias e o essencial da dinâmica evolutiva da escarpa da serra do mar
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Ao menos aprender definitivamente a lição: caso os empreendimentos humanos não levem em conta, desde seu projeto até sua implantação e operação, as características dos materiais e dos processos geológicos naturais com que vão interferir e interagir, é certo que a Natureza reagirá com conseqüências extremamente onerosas social e financeiramente, e muitas vezes trágicas no que diz respeito à perda de vidas humanas.

Tragédia climática de janeiro de 2011 - minhas impressões
por Eng. Civil MSc. Djalma Pinto Pessôa Neto

Faço deste um relato das minhas impressões vivenciadas na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro, por ocasião das mega-chuvas de janeiro último (12). Depois de uma seqüência de chuvas que já vinham acontecendo desde a última semana de dezembro do ano passado e, após uma pequena estiagem no início do mês de janeiro, chegamos a Nova Friburgo no dia 10 próximo passado, uma linda segunda-feira de sol.

Seca no Pampa
por Mario Wrege

Água não se cria, acumula-se. Para tal, administra-se. Isto por que, independente da ocorrência imediata, ela é fundamental à Vida, ao Ambiente, às atividades econômicas. Há que se ter um suprir com constância, em quantidade e qualidade. Assim, há que se calcular necessidades e disponibilidades. Dentro das necessidades está o grupamento populacional, o nível de vida praticado, a cultura em relação a água.

As Chuvas Causam os Problemas?
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Costuma-se dizer que as chuvas causaram problemas: na pavimentação, na contenção, no muro de arrimo, na barragem, no deslizamento, de erosão, inundação e etc. Entretanto, na linguagem tecnicamente correta a chuva não causa o problema, mas sim o deflagra. Qual seria a importância disto para sociedade?

Todas as áreas de topografia suave podem ser consideradas seguras?
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Colegas geotécnicos (geólogos de engenharia e engenheiros geotécnicos) e de demais especialidades implicadas, essas últimas tragédias têm nos chamado a atenção sobre a importância em termos mais cuidado em definir como geotecnicamente estáveis certas feições de relevo de topografia mais suave junto ao sopé de nossas regiões serranas tropicais.

Cursos Livres de Engenharia Civil Geotécnica - Uma Necessidade
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Após mais de 10 anos de amadurecimento na necessidade de treinar técnicos e engenheiros para a área de engenharia civil geotécnica e observando a necessidade crescente de mercado em função do desenvolvimento econômico na construção civil estamos ressaltamos neste artigo a necessidade de cursos livres de engenharia civil geotécnica.

Engenharia Geotécnica e Geologia de Engenharia: responsabilidades distintas, mas indissociáveis
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Em sã consciência não há hoje quem ponha em dúvida a fundamental importância dos projetos de engenharia, ou quaisquer outras intervenções humanas, lato sensu, sobre o planeta, levarem em plena consideração as características geológicas estáticas e dinâmicas dos terrenos geológicos por eles afetados.

Novamente as chuvas serão as culpadas?
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

O novo período chuvoso se aproxima. Diante das recorrentes tragédias de anos passados, quando centenas de brasileiros perderam estupidamente suas vidas em deslizamentos e enchentes que ocorreram em diversos estados e cidades brasileiras, que providências terão sido então responsavelmente tomadas pelas autoridades públicas para, se não desejavelmente evitar, ao menos reduzir a ocorrência desses eventos e minimizar suas conseqüências?

Geotecnia brasileira vive a ditadura da solução
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Como muitas áreas da engenharia nacional, a Geotecnia (Engenharia Geotécnica e Geologia de Engenharia) está sendo surpreendida por um notável nível de demanda de trabalhos, decorrência direta do novo surto de desenvolvimento econômico que se consolida e movimenta o país em todos seus campos de atividade.

Curso: Solo grampeado - Projeto e Execução
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

O curso tem o objetivo de apresentar os procedimentos técnicos de projeto e obras de contenção em solo grampeado direcionado a projetistas, executores e contratantes. Abordará desde a contratação dos serviços de projeto e obra incluindo o acompanhamento de obra. Desejando desenvolver nos interessados um espírito crítico construtivo.

O TAV (Trem de Alta Velocidade) e sua segurança operacional
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Em seu traçado Rio - Campinas o TAV (Trem de Alta Velocidade) cortará formações geológicas e geomorfológicas com comportamentos geotécnicos extremamente problemáticos para a implantação de obras de engenharia, especialmente as viárias.

Deslizamentos de Solos - Descaso Recorrente
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Foi impressionante a quantidade de ocorrências de deslizamentos de solos no verão passado, assim como a gravidade de muitas delas, com perdas de centenas de vidas e patrimônio publico e privado.

Áreas de risco: a remoção é a solução mais justa
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Angra dos Reis, Rio, Niterói, São Paulo, Salvador, e agora Recife, Maceió e várias cidades pernambucanas e alagoanas. O ano de 2010 tem sido pródigo em tragédias geológicas e geotécnicas que, recorrentemente, vêm tragando estupidamente sob barro e água centenas de vidas de cidadãos brasileiros.

Aspectos essenciais na elaboração de uma carta geotécnica
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

As recorrentes tragédias geotécnicas que vêm se abatendo sobre municípios brasileiros tiveram ao menos como saldo positivo, e esperamos irreversível, a consciência geral sobre a importância em se ter em conta as características geológicas e geotécnicas dos terrenos na regulação técnica do uso do solo urbano.

Olhe à sua volta, há um geólogo por aí
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

No dia 30 de maio comemora-se internacionalmente o Dia do Geólogo. Diferentemente de vários países do mundo, onde a atividade profissional do Geólogo é já entendida em sua enorme importância para o Homem, tem sido regra em nosso país que esse dia passe praticamente despercebido pela sociedade, reflexo do ainda precário conhecimento que esta sociedade tem sobre a atividade de seus geólogos.

A patologia existente por detrás dos deslizamentos de solos
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

A entrada do ano de 2010 foi acompanhada por catástrofes em deslizamentos de solos e isto se  vem desenrolando há mais de três meses. Cabe refletir se estas são naturais ou seriam previsíveis.

Áreas de risco: quando desocupar, quando consolidar
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

As recorrentes tragédias geotécnicas que têm anualmente ceifado a vida de centenas de cidadãos brasileiros estamparam clara e definitivamente a necessidade da administração pública brasileira ter em conta as características geológicas dos terrenos na definição e aplicação dos critérios de regulação técnica do crescimento urbano.

Deslizamentos de Solos e as Chuvas – Soluções de Biogeotecnia
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Todos reconhecem que as chuvas são a principal causa dos deslizamentos. Mas poucos sabem que as chuvas apenas provocam os deslizamentos se existirem agentes predisponentes nos maciços dos taludes. Outra questão interessante é que as chuvas podem causar deslizamentos segundo duas circunstâncias bem diferentes.

Saídas para evitar novas catástrofes em 2011
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

As águas de março não haviam ainda fechado o verão. Mais uma tragédia geotécnica causa dezenas de mortes, centenas de feridos e conturba radicalmente o cotidiano de milhões de cidadãos. Dessa vez, a "bola cantada" foi a cidade do Rio de Janeiro e seus municípios vizinhos.

Carta aberta às autoridades públicas: Deslizamentos e enchentes, que em 2011 as tragédias não se repitam
por Redação do Fórum da Construção

A perda anual de centenas de vidas humanas em tragédias geotécnicas recorrentes traz consigo um profundo sentimento de tristeza e indignação por se constituírem em fatos que poderiam ser minimizados ou evitados.

Áreas de Riscos de Deslizamentos - Não Construir ou Como Construir?
por Engº Mauro Hernandez Lozano/Engº Celso C. Cretella

Ainda sob o impacto dos recentes e lamentáveis incidentes que atingiram vários pontos de nosso país ao final do ano de 2.009 – e que persistem nestes primeiros meses de 2.010 - vemo-nos, mais uma vez, perante a necessidade de retornar ao tema-título deste artigo, já desenvolvido, por nós e vários colegas, em inúmeras outras oportunidades, infelizmente, porém, sem a contrapartida da repercussão em termos práticos, que o assunto deveria merecer.

Vidas soterradas. Até quando? Existem soluções?
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Como um “carma” já desgraçadamente internalizado pela sociedade brasileira, especialmente por suas autoridades públicas e privadas e por sua mídia, repetem-se anualmente à época das chuvas mais intensas as tragédias familiares com terríveis mortes por soterramentos. A dor e o sofrimento causados por essas tragédias expressam uma crueldade ainda maior ao entendermos que poderia ser plenamente evitadas.

Enchentes: O conhecimento das causas deve orientar as soluções
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Para se combater exitosamente um problema, conhecer e eliminar suas causas. No caso das enchentes metropolitanas os sucessivos governos - estado e municípios - têm desconsiderado totalmente esse preceito metodológico básico e concentrado suas ações e atenções na busca de uma solução hidráulica simplista que, como panacéia tecnológica, lhes aliviasse do pesado ônus político de responder pelas calamidades públicas associadas ao problema.

Como Enfrentar Problemas de Deslizamento
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Os problemas de deslizamentos – que estão, dia a dia, mais comuns – são, em última instância, decorrentes da ausência da aplicação da engenharia civil geotécnica. O Brasil dispõe de um considerável manancial de engenheiros e geólogos, dotados de capacidade técnica, acadêmica e pratica, além de possuir várias empresas executoras de projetos e de obras, aptas a atender a esse tipo de demanda, ou seja, deslizamentos de terra, quedas de muros de arrimo e de várias modalidades de contenções.

O mito dos piscinões na cidade de São Paulo
por Prof. Eng. Julio Cerqueira Cesar Neto

Considerando a forma como a construção dos piscinões no município de São Paulo tem sido conduzida posso imaginar que o título acima também poderia ser: “A indústria dos piscinões” ou ainda “A máfia dos piscinões”. Tomando conhecimento de dois processos recentes para contratação de piscinões pela SIURB da Prefeitura e somando ao histórico sobre esse assunto que já conhecia senti necessidade de escrever esse texto.

Muro de Arrimo Ecológico
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Pode-se dizer que os primeiros muros de arrimo eram ecológicos. Pois, não dispunham da tecnologia “moderna” que utiliza o aço e concreto para construção.

Governador Serra, peça ao IPT um plano alternativo de combate às enchentes
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Prezado governador, permita-me dirigir-lhe diretamente algumas palavras. Com a franqueza necessária para que essas palavras tenham a chance de ser úteis ao senhor e à sociedade. A atual estratégia de combate às enchentes de seu governo, que é a mesma dos anteriores, está totalmente equivocada.

Agora é Lei: Ensaios Triaxiais e ATO - Taludes, Muros de Arrimo e Contenções
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

A Norma da ABNT NBR-11682, válida a partir de 21/09/09, obriga execução em Estabilidade de Encosta. Esta norma levou mais de 5 anos de trabalho de especialistas em engenharia geotécnica, acadêmicos e práticos, passou pelos tramites da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), e agora é lei. Pois, pelo artigo 39 do código do consumidor, estas normas têm força de lei.

A água subterrânea está se tornando casa da mãe joana.
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Especialmente nas áreas urbanas as intervenções diretas e indiretas (poluição, extração, depleção) sobre a água subterrânea têm atingido níveis alarmantes, com conseqüências gravíssimas tanto sobre o próprio recurso hídrico, entendido como manancial de boa água para a sociedade, como sobre o comportamento geotécnico dos terrenos afetados por variações do Nível d’Água advindas de sobre-exploração do recurso ou de operações de rebaixamento forçado do lençol associadas à implantação de obras civis.

O que é uma nascente? Como identificá-la?
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Especialmente a partir da formulação e da aplicação da legislação ambiental protetora de mananciais a questão da definição teórica de uma nascente e de sua identificação e interpretação exata em campo apresentou-se como uma demanda frequente ao corpo técnico afim, geólogos, hidrogeólogos, geógrafos, hidrólogos.

Uma estratégia de governo para a Serra do Mar
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Fosse sua topografia um pouco mais suave e suas encostas mais estáveis, por certo a Serra do Mar, com suas maravilhosas e generosas características naturais, teria já sido, a exemplo de outras regiões que lhe são limítrofes, totalmente desmatada e desfigurada.

Bioengenharia dos Solos na Estabilização de Taludes e Erosões
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

A bioengenharia é a integração dos conhecimentos de engenharia civil, agronômica e a biologia de modo a ser completa a ação de estabilizar as camadas superficiais dos solos sob ações erosivas das águas e de deslizamentos.

Carta geotécnica: Um salto à frente no estatuto das cidades.
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Nas chuvas desse último verão coube especialmente ao estado de Santa Catarina, com destaque de suas cidades do Vale do Itajaí, demonstrar tragicamente ao país os elementares erros de compatibilidade que em muitas situações vêm repetidamente se estabelecendo entre as expansões urbanas e as características geológicas e geotécnicas das áreas que estão sendo ocupadas.

Acidentes em obras de engenharia. Há como evitá-los
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

O recente rompimento da Barragem de Algodões, no Piauí, com vítimas fatais e enormes perdas patrimoniais, soma-se a uma série de acidentes graves e trágicos que vêm com freqüência acontecendo no país trazendo enormes prejuízos à sociedade e envergonhando a engenharia brasileira.

Lições de Santa Catarina. Autoridades, queiram por favor anotar
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Esse ano as trágicas lições foram oferecidas especialmente por Santa Catarina, mais especificamente pelas cidades de seu Vale do Itajaí. Mas lições idênticas são dadas anual e recorrentemente por Nova Friburgo, Ouro Preto, Petrópolis, Rio de Janeiro, Campos do Jordão, Belo Horizonte, Recife, Salvador, São Paulo e tantas outras cidades brasileiras que têm sua expansão urbana avançando sobre áreas de relevo mais acidentado e encostas geotecnicamente instáveis.

Arquitetura, urbanismo e geologia.
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Em tempos em que se prega a conveniência e a importância de nossa Arquitetura adotar os preceitos da sustentabilidade, vale considerar alguns aspectos essenciais dessa qualificação, até para que algum desavisado não imagine tê-la adotado apenas por abolir cortinas, recomendar a instalação de aquecedores solares e exigir madeira certificada em seus projetos.

Parede de painéis monolíticos de solo-cimento
por Célia Neves e Eduardo Salmar

A  construção  com  terra  têm mostrado  sua  versatilidade  através  dos  séculos.  Em  todos  os recantos  do  mundo,  as  técnicas  construtivas  surgiram  em  quase  todas  as  civilizações  do passado  e  expandiram-se  através  das  invasões  e  colonizações,  comuns  na  história  da Humanidade.

Será mesmo o lixo o vilão das enchentes?
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Nestas últimas semanas, trazida por manifestações de autoridades públicas e privadas, e com intensa repercussão nas mídias todas, vem recrudescendo na sociedade paulista a tese que aponta o lixo urbano irregularmente lançado como o fator responsável maior por nossas enchentes.

Os 3 postulados sagrados da geologia de engenharia
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Felix qui potuit rerum cognoscere causas. (Feliz o que poude conhecer as causas das coisas). Elogio de Virgílio àqueles que pesquisam os fenômenos da Natureza.

A importância da camada superficial de solos para a sociedade brasileira
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

Conservar intacta a camada superficial de solos, evitando revolvê-la ou removê-la: No âmbito da Geologia de Engenharia e da Agronomia talvez não haja recomendação técnica mais simples e importante do que essa para orientar as atividades humanas no meio urbano e no meio rural.

Estabilização de taludes: o perigoso
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

A estabilização de taludes naturais, de corte ou de aterros compactados talvez seja a demanda mais comum do grande universo das obras da Engenharia Geotécnica. Seja em obras viárias, em barragens, em mineração, em canalização de cursos d’água, em terraplenos para instalações industriais ou comerciais, em zonas de expansão urbana, em escavação de valas, em encostas naturais de regiões serranas, etc., lá estão os taludes a representar ameaças graves e reais para a implantação e a operação dos serviços pretendidos.

Geotecnia : O papel e as enormes responsabilidades das investigações geológicas
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

"Os fatos são o ar da ciência e sem eles um cientista não pode progredir. Quando estiver observando, experimentando, não se contente com a superfície das coisas. Não se transforme num mero anotador de dados, tente penetrar no mistério de sua origem".Pavlov.

A atual estratégia de combate a enchentes urbanas na região metropolitana de São Paulo é adequada?
por Redação

Enchentes, mortes, desabrigados, prejuízos de toda ordem. Esse é um cenário que se repete todo ano. O que fazer ? O que está sendo feito ? É adequado ou não a estratégia atual ? O jornal Folha de São Paulo convidou dois especialistas, com opiniões divergentes, para responder a essa questão, e pela importância do assunto reproduzimos a posição desses profissionais :

Deslizamentos de Taludes e Contenção – Obrigatoriedade de Ensaios e ATO
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Há muito tempo tem-se falado da importância de execução de ensaios de laboratório para definição dos parâmetros de resistência no projeto de taludes e contenções, e, que tais informações gerariam economia e segurança.

Enchentes e escorregamentos seguem matando. E daí?
por Geól. Álvaro Rodrigues dos Santos

A tragédia geológica que, a propósito de chuvas intensíssimas, abateu-se sobre a população de várias cidades de Santa Catarina atinge a sociedade brasileira pela dor das mortes e tanto sofrimento humano, mas também como pungente peça acusatória pela histórica e acomodada omissão dos agentes sociais públicos e privados que a poderiam ter evitado.

Solução Inédita para Tratamento de Solos Moles no Brasil

Está sendo utilizado pela primeira vez no Brasil, uma tecnologia pioneira na estabilização de áreas com baixa capacidade de suporte e que apresentam camadas profundas de solos moles. A técnica consiste na introdução de colunas de brita por vibrocompactação que penetram no solo, conferindo a estabilidade necessária para a construção, com extraordinário ganho de eficiência, quando comparado com os processos convencionais.

Suspeita-se que Retaludamento em Aterro Causa Risco à Rodovia
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Um aterro para alargamento de pista poderia ser a razão de trincas longitudinais ao longo de uma rodovia. Um parecer técnico indicava esta possibilidade, porém, sem ter havido uma investigação geotécnica laborial.

Case: Uso de gabiões caixa e saco para contenção de parede externa de galpão

Problema: Em função da ação da água e da inexistência de uma plataforma de deformação, uma antiga contenção de margem em gabiões veio a colapso quase que total, colocando em risco a integridade estrutural da parede externa de um galpão.

Importância da Assessoria Técnica à Obra (ATO) de Muros de Arrimo e Contenção
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

A assessoria técnica às obras de engenharia geotécnica e uma prestação de serviço sobejamente conhecida pelos engenheiros civis mais experientes. Entretanto, este trabalho tem, por diversas razões, que não cabem aqui explicitá-las, faltado durante as realizações das obras.

Contenção em solo reforçado

Case - obra de duplicação no trecho Linha Verde / Maçarico da Rodovia MG-10* Como alternativa às estruturas em solo envelopado, o Consórcio Cowan-Barbosa Mello buscava uma solução mais econômica e que sofresse menos interferência no processo construtivo em relação às eventuais chuvas que, por consequência, acabariam comprometendo o cronograma da obra de duplicação no trecho Linha Verde / Maçarico da Rodovia MG-10.

Visão Holística Sobre Problemas de Engenharia Geotécnica em Áreas de Risco de Deslizamento
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

O intenso processo de urbanização desde anos 70, a falta de uma política habitacional e social adequada, associado a um processo de impunidades profissionais têm levado os grandes centros urbanos a ocupações urbanas, principalmente populares, a graves situações de risco geotécnico.

A Patologia Geotécnica
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

A engenharia geotécnica tem que ser integral para não criar patologias. A sua aplicação sem considerar a intuição pode ser catastrófica.A origem da patologia em engenharia geotécnica (contenções, taludes, fundações, barragens, e outras) em nosso ver, esta relacionada a diversos fatores, mas um é o principal e essencial trata-se da intuição, percepção, bom senso ou senso crítico.

Recalques por Rebaixamento do Lençol Freático
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Os recalques provenientes do rebaixamento do lençol freático têm sido muito comuns ultimamente, tendo dado origem inclusive a freqüentes demandas judiciais. Ora, o problema é sobejamente conhecido da engenharia geotécnica e poderia ter sido evitado com a aplicação das técnicas recomendáveis.

Executando aterros sem patologia
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Há muito aterro sendo feito de forma inadequada por aí, sob as mais variadas justificativas. Porém, sem tecnologia correta, cria-se um mito que não condiz com a verdade. Seja qual for o volume de aterro, qual seja o solo do local e das possibilidades de áreas de empréstimo (de onde se remove o solo), há um procedimento executivo de engenharia civil geotécnica adequado, que proporcionará economia e segurança.

Tipos de solo e investigação do subsolo: entenda o ensaio a percussão e seu famoso índice SPT
por Arq. Iberê M. Campos

A sondagem a percussão é também chamada de de “Simples reconhecimento” ou, ainda, de “Sondagem SPT”. Este nome vem da abreviação dos termos ingleses “Standard Penetration Test”, ou seja, “Teste de Penetração Padrão”. Este processo é muito usado para conhecer o sub-solo fornecendo subsídios indispensáveis para escolher o tipo de fundação. Conheça um pouco mais sobre este teste tão importante para a Arquitetura e a Construção Civil.

Acidente na Linha 4 do Metrô em SP: Uma Grande Oportunidade Social para a Engenharia Geotécnica
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

Parece até um paradoxo, como é que um desastre desta proporção pode ser uma oportunidade social? Gosto muito do dito popular, “Transformar o Limão em Limonada”, que representa usar um erro para causar o crescimento do homem, ou neste caso, da sociedade que passa a conhecer mais sobre um determinado assunto, face ao acidente ocorrido.

Conheça os três tipos principais de solo: areia, silte e argila
por Arq. Iberê M. Campos

O terreno faz parte integrante de qualquer construção, afinal é ele que dá sustentação ao peso e também determina características fundamentais do projeto em função de seu perfil e de características físicas como elevação, drenagem e localização. No que tange à mecânica dos solos, é é importante conhecer os três tipos básicos de solos: arenoso, siltoso e argiloso.

Como são Desenvolvidos os Projetos Geotécnicos
por Eng. Mauro Hernandez Lozano

O projeto de engenharia civil de um loteamento, mais especificamente a especialidade de engenharia geotécnica, é desenvolvida pela sociedade sobre uma visão compartimentada.

Contenção em Solo Grampeado

Acompanhe o desenvolvimento de um projeto de contenção de solo com o sistema de grampeamento.

Escorregamento de Taludes e Encostas

Na época de chuvas é comum ocorrer os deslizamentos ou escorregamentos de taludes e encostas, em zonas urbanizadas estas ocorrências são mais graves, pois envolvem vidas humanas.