Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

Em Revestimentos, Tintas e Vernizes (veja mais 48 artigos nesta área)

por Redação do Fórum da Construção

5 dicas impecáveis para escolher o revestimento para cozinha



Dúvidas no momento de escolher revestimento para cozinha são comuns e fazem parte dos desafios de qualquer projeto de reforma. O importante é não deixar que a falta de conhecimento sobre os produtos se torne impeditivo para conquistar o ambiente dos sonhos.

Já faz um bom tempo que a cozinha deixou de ser um espaço dedicado apenas ao preparo das refeições. Hoje, também é ponto de encontro em dias especiais, seja para receber amigos ou curtir a companhia dos familiares.


Para que a experiência no local seja agradável, nada melhor que personalizar a decoração com peças exclusivas e de qualidade. Que tal começar? Acompanhe e descubra como encontrar os melhores produtos para sua cozinha!

1. Conheça as opções de revestimento

O primeiro passo para fazer uma escolha inteligente é conferir as possibilidades. E, quando o assunto é revestimento, há uma infinidade de materiais disponíveis no mercado. As opções englobam desde rochas naturais até peças feitas sob medida, com cortes e bordas perfeitas.

Veja alguns dos produtos que você pode utilizar para incrementar a cozinha:

- pastilhas de vidro: com acabamento mate ou brilhante, são muito empregadas na composição de detalhes e desenhos sobre paredes;

- ladrilhos hidráulicos: alternativas aos antigos azulejos, trazem cores alegres e estampas divertidas;

- pedras: em cortes irregulares (como o canjiquinha) ou na forma de placas padronizadas, são ideais para projetos que exigem um visual diferenciado;

- cerâmicas e porcelanatos: materiais resistentes e duráveis. Apresentam diversas cores e tamanhos, além de modelos que reproduzem a aparência de outros materiais (pedras, madeira, mármore, tijolinho etc.).

2. Entenda as necessidades do ambiente

Em uma residência, cada cômodo tem uma função específica. A da cozinha é oferecer apoio para o preparo das refeições diárias. Nesse sentido, é importante que o acabamento do ambiente atenda, pelo menos, três requisitos: ser funcional, oferecer conforto e transmitir personalidade.

A funcionalidade tem a ver com uma das necessidades básicas da cozinha: a higiene. Portanto, não adianta escolher um revestimento incrível se ele suja com facilidade ou dificulta o processo de limpeza. Isso vale tanto para pisos quanto paredes, já que ambas superfícies tendem a acumular água, poeira e gordura.

O conforto está relacionado à experiência do usuário com o revestimento. A pessoa precisa se sentir segura ao transitar sobre o produto, evitando quedas e acidentes mais graves. Portanto, no caso do piso, é fundamental priorizar modelos com acabamento rugoso e que ofereçam resistência ao escorregamento.

Por fim, a personalidade é importante para transmitir o gosto estético dos moradores. Assim, vale a pena buscar peças que apresentem cores, estampas ou texturas de sua preferência. Como dito, existem vários modelos capazes de agregar informação de qualidade à composição da cozinha.

3. Defina o estilo que será trabalhado

É preciso considerar que, além de trazer praticidade para o dia a dia, o revestimento também tem função decorativa. Sendo assim, vale refletir sobre o tema que deseja trabalhar em sua cozinha antes de ir às lojas. Há inúmeros estilos para aplicar na montagem desse ambiente:

- minimalista: revestimentos neutros ou em tons pastel são ideais para manter a simplicidade de um conceito que prioriza o essencial;

- industrial: para conquistar o efeito rústico dos ambientes industriais, procure escolher revestimento para cozinha com tons sóbrios ou peças que simulam a aparência do concreto;

- vintage: a estética permite soluções mais ousadas, a exemplo de um piso xadrez feito com placas pretas e brancas que se intercalam.

Mesmo que o objetivo seja criar um visual diferente na cozinha, o ideal é manter a linguagem presente nos outros recintos da casa — principalmente se você quer que áreas distintas permaneçam integradas.

Ainda assim, se você gosta de inovar, nada impede que transforme a cozinha em um ponto focal a partir de contrastes de cores, estampas e materiais. O importante é ter um motivo por trás de cada peça selecionada para evitar arrependimentos no futuro.

4. Saiba como harmonizar pisos e paredes

Considerando que revestimentos são aplicados nas principais superfícies da cozinha (pisos, paredes e mobiliário), é importante ter cuidado com as combinações. O excesso de peças escuras tende a deixar o ambiente pesado, ao passo que a mistura de estampas pode gerar poluição visual.

O segredo para evitar tais problemas está no equilíbrio. Deseja um piso em tom de chumbo com imponentes placas de grandes formatos? Vale amenizar o efeito com paredes claras. Estas podem apresentar tinta nas cores bege, branco, cinza-claro ou detalhes feitos com pastilhas.

A decoração monocromática também costuma funcionar. É a opção ideal para quem quer acertar em cheio e, posteriormente, não se preocupar com a adição de diferentes acessórios. Superfícies brancas ainda são preferência nas cozinhas porque transmitem frescor e sensação de higiene.

A vantagem de compor uma base neutra é que você consegue incluir móveis, eletrodomésticos e utensílios com acabamentos variados sem causar impacto. Outra possibilidade para quebrar a monotonia do estilo é investir em revestimentos tridimensionais, com relevo ou cortes diferenciados.

5. Invista em soluções criativas

Existem várias maneiras de aplicar revestimentos em uma cozinha: cobrir uma superfície inteira, destacar elementos, compor desenhos específicos, e muito mais! A proposta deste tópico é inspirar você e mostrar soluções criativas que podem valorizar o projeto. Confira algumas ideias.

Painéis

Essa é a opção mais simples porque consiste em cobrir uma área específica da cozinha com um revestimento que chame a atenção. Pode ser uma coluna que atravessa o ambiente, uma parede livre ou a base de um balcão de alvenaria.

Eleja um elemento protagonista para criar destaque na composição. Em seguida, basta revesti-lo com peças bonitas: cerâmicas estampadas, pastilhas brilhantes ou placas de porcelanato em um tom vibrante (vermelho, amarelo, laranja).

Mosaicos

Essa solução é parecida com o painel, mas em vez de trazer um único modelo de revestimento, deve combinar peças distintas. O objetivo é compor mosaicos abstratos, padrões geométricos ou desenhos a partir do posicionamento estratégico dos materiais.

Com dimensões reduzidas, as pastilhas são ideais para esse tipo de trabalho por permitirem maior liberdade na criação de figuras. Vale colocá-las em uma região bastante visível, como a área atrás da pia — a prática também cria uma superfície de fácil limpeza.

Faixas

Outra opção para quem quer inovar na aplicação de revestimentos é criar faixas nos pisos e paredes. Elas podem ser dispostas em sentido diagonal, horizontal ou vertical. Assim como no exemplo anterior, ficam melhores com produtos pequenos.

Basta dispor as peças escolhidas lado a lado, de modo que sigam uma linha na direção que você deseja. No piso, a presença de uma faixa mais larga ajuda a delimitar áreas de maneira discreta. Isso acontece por meio da diferenciação de cores, sem a necessidade de criar barreiras físicas.

Perceba que escolher revestimento para cozinha deixa de ser uma tarefa complicada quando você consegue se munir de boas informações. Portanto, procure acompanhar o trabalho de quem entende do assunto sempre que quiser acesso às melhores dicas de composição.



Fonte:finger.ind.br





Visite nossas páginas no facebook -www.facebook.com/forumconstrucao e Twitter - www.twitter.com/forumconstrucaoCurta, Divulgue















Comentários

Mais artigos

5 dicas impecáveis para escolher o revestimento para cozinha

Tinta para Piso: indicações para cada tipo de revestimento!

O que é madeira laqueada?

Como pintar paredes: 8 erros que você comete

Conheça os principais tipos de verniz e dicas para utilização em madeira

Qual é a diferença entre os vários tipos de tinta?

Como escolher o melhor revestimento para o seu banheiro

Quais as vantagens dos revestimentos (e pisos) cimentícios

Tipos de pedras no revestimento de paredes

Como aplicar verniz na madeira

Como escolher as cores para pintar a minha casa

O que é melhor? Tintas ou Texturas?

Como usar revestimentos de parede

Revestimento de parede externa em pedra

Como pintar móveis de formica

Como aplicar verniz na madeira

Textura de parede: uma forma agradável no revestimento

Revestimentos para piscinas

Como escolher a tinta ideal para o seu ambiente

Pintura na Construção Civil

Dicas de reforma: pintura de parede.

Como escolher o revestimento de parede ideal

Como remover uma textura e deixar a parede lisa novamente?

Tipos de vernizes

As Tintas na Proteção Anticorrosiva

Usando a cor para aumentar o ambiente

Paredes externas: dicas de revestimento

Como envernizar madeiras

Tipos de grafiatos e texturas

O poder da cor na decoração de interiores

Como escolher as cores de tinta para pintar a casa

13 dicas para sua pintura ficar mais fácil.

Pintura de móveis antigos: dicas.

3 regras para decorar com cor em espaços pequenos

O Cobre na Arquitetura

Azulejos, dicas de assentamento.

Revestimentos para banheiros, o que usar?

Fachadas: causas comuns de ruína

A importância das cores

Pensando em fazer uma textura na parede?

Como combinar as cores da casa com a decoração

Repintura sem sustos

Revestimentos sustentáveis

Evitando problemas durante pintura de imóvel

Orientações e cuidados para revestimento de piso com pedras naturais

O mistério do marketing das lajotas quebradas

Preservação arquitetônica e as Peles de vidro

Como conservar e dar brilho aos objetos de madeira

Com que tinta eu vou?