Seu navegador não supoerta scripts

Busca

 

Artigos

 



Catálogo de Produtos Inclusivos

 

Acompanhe-nos

Facebook   Facebook

 

 

Em Revestimentos, Tintas e Vernizes (veja mais 51 artigos nesta área)

por Redação do Fórum da Construção

Revestimento para parede externa: escolha o ideal



O que levar em conta na hora de escolher o revestimento para parede externa de uma construção? Sem dúvida, os proprietários precisam considerar diversos aspectos, que vão desde a aparência até a qualidade e a adequação do material.

O cuidado com a estética é fundamental para conferir o efeito visual desejado e até mesmo valorizar o imóvel, mas também é importante ficar atento a outros fatores referentes à funcionalidade e à durabilidade do material.


Quer descobrir como encontrar o melhor revestimento externo e fazer cada centavo desse investimento valer a pena? Então acompanhe este post e confira as nossas dicas!

Como escolher um bom revestimento para parede externa?

Pense no resultado estético

Ao projetarmos uma construção ou até mesmo a reforma de uma casa, colocamos ali nosso sonho de ter um lar aconchegante e agradável, certo? E não dá para negar que o resultado estético é de extrema importância ao definir o revestimento da parede externa. Esse deve ser, portanto, o primeiro (mas não o único) fator que levado em consideração ao escolher o material.

É muito importante pesquisar as várias opções existentes no mercado e encontrar aquelas que são visualmente agradáveis para você. Fontes para isso não faltam: revistas, painéis no Pinterest, sites especializados em decoração e blogs podem ajudá-lo a descobrir uma série de alternativas inspiradoras para conseguir a casa dos sonhos.

A busca dessas referências é muito importante para evitar um erro que muitas pessoas cometem durante uma construção ou reforma: comprar um revestimento que parece lindo na loja, mas sem ter uma ideia real de como ele ficará quando aplicado no espaço desejado. Por isso, é essencial não só ver o material, mas também pesquisar fotos de construções em que esse revestimento foi aplicado para conferir se o efeito real corresponde a suas expectativas.

Mergulhado nessa pesquisa, vá fazendo uma listinha das opções que mais agradaram para só então começar a analisar os outros critérios, combinado?

Veja se resiste à umidade

Diferentemente dos ambientes internos, uma parede externa está exposta às variações do tempo. Uma das mais significativas e que pode afetar o resultado de uma maneira até cruel é a umidade. Paredes descascadas ou manchadas desvalorizam uma fachada que poderia ser atrativa, deixando-a com um aspecto de desleixo e abandono.

Para evitar esse problema, é aconselhável escolher um revestimento externo resistente, que consiga manter a boa aparência por um tempo prolongado.

Considere a exposição à luz solar

A luz solar é outro fator que pode desgastar rapidamente as paredes externas de um imóvel. É comum observarmos revestimentos que, por não terem sido escolhidos da forma adequada, ficam manchados ou desbotam, perdendo a cor original e o efeito visual desejado.

Uma opção interessante é trocar revestimentos muito utilizados por alternativas semelhantes, porém feitas com materiais mais adequados e resistentes, que não são danificados pela exposição ao sol. Como exemplo podemos citar a substituição da tradicional madeira por cerâmicas e porcelanatos que reproduzem as cores e texturas desse material, com a vantagem de serem mais práticos e duráveis.

Analise as características do projeto

O revestimento das paredes externas precisa combinar com as características do projeto como um todo. É fundamental que exista uma coerência entre o estilo, os traços e os materiais utilizados. Construções clássicas ou contemporâneas, minimalistas ou cheias de detalhes requerem revestimentos diferentes, de acordo com suas peculiaridades.

A harmonia é essencial para tornar a fachada visualmente agradável e atrativa, valorizando o imóvel. Estamos falando da área da piscina, da churrasqueira, do quintal para as crianças brincarem ou daquele espaço para receber amigos? Qualquer que seja, a verdade é uma só: a função do ambiente e suas características também devem ser levadas em consideração ao fazer a escolha.

O ideal é que todos os elementos daquele ambiente conversem entre si, criando um efeito acolhedor e agradável em vez de passar uma ideia de poluição visual e falta de planejamento. Também é importante que, ao mesmo tempo em que expressa beleza e harmonia, o revestimento apresenta a praticidade necessária para o local.

Misture opções de estampa e textura

As casas contemporâneas podem adquirir uma aparência sofisticada e imponente quando tomamos o devido cuidado com seu revestimento externo. Formadas por uma série de linhas retas, essas construções se beneficiam imensamente da combinação de estampas e texturas diferentes para destacar profundidades, criando um efeito visual mais atrativo e interessante.

Os revestimentos podem ser aplicados em apenas uma parte da fachada, para destacar um elemento específico e agregar valor. Uma alternativa é utilizar estampas e texturas diversas, desde que harmonizadas com bom gosto e elegância, claro.

Foque também na praticidade

Também não podemos nos esquecer de que os revestimentos escolhidos devem facilitar a manutenção das paredes externas. É importante, assim, utilizar materiais tratados, que não acumulam fungos ou bolor. Além disso, a limpeza deve ser simples, preferencialmente não exigindo a contratação frequente de profissionais para essa finalidade ou o uso de produtos químicos muito agressivos à saúde dos moradores ou ao meio ambiente.

Estude o estilo arquitetônico do local

Embora sua casa deva refletir seu gosto e sua personalidade, é preciso lembrar que ela está inserida em um ambiente mais amplo: o bairro ou mesmo a cidade onde você mora. É bom levar em conta as características que se relacionam à história e à origem do local.

Uma alternativa interessante é criar um projeto condizente com o estilo arquitetônico. Quando possível, substitua materiais por outros que, embora semelhantes, são de instalação e manutenção mais simples. Que tal trocar madeira por cerâmica, pedras naturais ou canjiquinha por revestimentos que reproduzem a aparência dos materiais tradicionais? Além de ser economicamente mais interessante, o cuidado é mais simples.

Pergunte sobre a facilidade de aplicação

Na prática, escolher o revestimento para parede externa é apenas uma parte do trabalho. Outra é tirar esse material das caixas e efetivamente aplicá-lo no local desejado. E é aí que as coisas podem ficar mais complicadas.

Muitas opções de revestimento, como a madeira, as pedras ou a canjiquinha, por exemplo, têm aplicação muito complexa. É praticamente impossível fazer o trabalho sozinho em casa, por exemplo, já que se exige uma série de equipamentos específicos para o resultado ficar bom. Além do valor das peças, portanto, é necessário incluir no orçamento o custo para chamar profissionais especializados para a aplicação do revestimento na parede externa.

O que você tem que ter em mente é o seguinte: quanto mais fácil for a aplicação do material escolhido, menor será esse custo extra e maior a chance de ficar bom. Se o revestimento escolhido for de simples assentamento, é até possível que você mesmo consiga fazer o trabalho — embora o auxílio de um profissional seja essencial para assegurar a boa qualidade do serviço.

Reflita sobre as condições de armazenamento

Quando compramos as peças para revestir alguma parte da casa, seja a parede externa ou o chão da sala, devemos comprar um pouco mais do que efetivamente precisamos. O recomendado é adquirir de 10% a 30% a mais que a metragem para o ambiente em questão. Por que isso é necessário? A resposta é simples: imagine se uma peça quebra e precisa ser trocada. Você deve ter opções disponíveis para a substituição!

Em muitos casos, porém, não é possível comprar uma peça isolada para a reforma. Além disso, mesmo que você consiga, será muito difícil encontrar algum exemplar no mesmo tom dos revestimentos aplicados na sua casa. Isso porque normalmente há uma diferença sensível nas cores das peças em cada lote. O ideal, assim, é manter uma sobrinha guardada em casa para não ter problemas depois.

Pensando justamente nisso, é importante levar em consideração as condições de armazenamento do revestimento que você pretende adquirir. Analise se há espaço para isso na sua casa sem danificar ou prejudicar a qualidade do material.

A cerâmica é uma boa opção para paredes externas?

São diversas as opções de revestimento para parede externa. Como os critérios acima podem ajudar a revelar, algumas não são tão boas. Outras, por sua vez, são excelentes. E uma das melhores alternativas no mercado atual é a cerâmica. Quer saber por quê? Vamos lá!


Durabilidade e resistência

O primeiro ponto que torna a cerâmica ideal para revestir as paredes externas da sua casa diz respeito à resistência. Se bem assentada na parede e limpa no dia a dia, a cerâmica dura mais de 50 anos! Isso quer dizer que você não precisará gastar mais em uma nova reforma em um curto intervalo de tempo porque o revestimento escolhido não apresentou a qualidade desejada.

Infelizmente, esse cenário é muito comum: a pessoa compra um revestimento para parede externa e, com o uso do dia a dia, o material se desgasta, sendo preciso investir novamente para trocar tudo. Não com a cerâmica! Esse material ajuda a economizar porque não sofre com os principais danos que o ambiente externo oferece, como com a luz solar.

A razão para essa resistência está no seu método de fabricação. Para ser produzida, a cerâmica passa por um forno de até 1.300 graus Celsius. Como a luz solar chega aqui na Terra no máximo a 80 graus Celsius, a temperatura não é o suficiente para afetar esse material.

Além de resistir à luz do sol, a cerâmica também lida muito bem com outro terror das paredes externas: a umidade. Como tem baixíssima porosidade, o material não absorve água. As consequências disso são interessantes, especialmente para a parte externa da casa: como a chuva não será absorvida pela superfície, não trará umidade para dentro da residência. A baixa absorção de água da cerâmica também dificulta o surgimento de manchas por líquidos e outros tipos de sujeiras, simplificando a limpeza e manutenção.

Limpeza e manutenção

Por falar em conservação, precisamos ressaltar que a cerâmica é um dos revestimentos mais fáceis de manter higienizado, mesmo na parte exterior da casa. As instruções para o dia a dia são simples:

- passe um pano limpo e seco para tirar a poeira e outros resíduos da parede — se conseguir passar uma vassoura de cerdas macias, melhor;
- molhe um pano em uma solução de uma colher de sopa de detergente neutro em 5 litros de água e passe na cerâmica;
- seque as peças com um pano seco e que não solte fiapos.

Aí pronto: sua parede externa está limpa e higienizada. Bem simples, não é mesmo?

Variedade de estampas e design

O tempo em que a cerâmica era limitada a alguns poucos padrões e escassas opções de design já não existe mais. Atualmente, esse revestimento se destaca pelo amplo leque de padronagens e alternativas de decoração.

Existem os modelos com estilos próprios e coloridos, com vários padrões diferentes. Além deles, existem as cerâmicas amadeiradas, que reproduzem o mesmo visual de um revestimento em madeira, enquanto outras opções são as cerâmicas que reproduzem pedras, como o mármore, para quem quer um estilo mais elegante e sofisticado na sua parede.

Existem até mesmo modelos que reproduzem o revestimento canjiquinha, uma opção muito utilizada pelo Brasil afora. No formato original, porém, a manutenção é bem difícil e custosa. Entra aí a cerâmica como uma excelente alternativa para conseguir o mesmo efeito, só que acrescentando muito mais praticidade ao dia a dia.

Toda essa variedade de opções só é possível graças às novas tecnologias criadas para o acabamento desse revestimento. Hoje, cada peça de cerâmica passa por uma máquina que funciona como uma gigantesca impressora, capaz de criar os mais diversos tipos de design em alta resolução, permitindo que o revestimento harmonize com qualquer estilo de decoração.

Custo-benefício

Ninguém quer gastar dinheiro demais em uma reforma, não é mesmo? É claro que temos que investir para ter a casa dos sonhos, com uma decoração que reflita nosso estilo e nossa personalidade, mas procurar por bons negócios é sempre válido. O que devemos ter em mente nessa questão é o conceito de custo-benefício, o retorno obtido pelo que é investido no revestimento.

A cerâmica se destaca por oferecer uma série de benefícios pelo custo que tem: sua resistência à umidade e à luz solar, a facilidade para limpar e fazer a manutenção, a grande variedade de estampas e opções de design.

Além disso, a cerâmica tem um ótimo custo se comparada com outras opções de revestimento que não apresentam essas vantagens, como a madeira (difícil manutenção, alta absorção de água), pedras (alta absorção de água, fácil de juntar bolor ou fungos), papel de parede (péssimo com umidade e luz solar) ou tintas (comumente permitem infiltração).

Como deu para ver, a cerâmica se destaca como uma excelente opção de revestimento para parede externa. Ela é econômica, lida muito bem com a umidade e a luz solar, é duradoura, tem um leque enorme de estampas para combinar com qualquer estilo decorativo e é muito fácil de limpar.

Estava procurando por uma boa opção para revestir a parte externa da sua casa? Pode confiar na cerâmica que não tem erro!




Fonte:pointer.com.br





Visite nossas páginas no facebook -www.facebook.com/forumconstrucao e Twitter - www.twitter.com/forumconstrucaoCurta, Divulgue

Comentários

Mais artigos

Revestimento para parede externa: escolha o ideal

Como Funciona o Verniz para Pisos de Madeira?

Piso para área externa: tudo o que você precisa saber antes de reformar

5 dicas impecáveis para escolher o revestimento para cozinha

Tinta para Piso: indicações para cada tipo de revestimento!

O que é madeira laqueada?

Como pintar paredes: 8 erros que você comete

Conheça os principais tipos de verniz e dicas para utilização em madeira

Qual é a diferença entre os vários tipos de tinta?

Como escolher o melhor revestimento para o seu banheiro

Quais as vantagens dos revestimentos (e pisos) cimentícios

Tipos de pedras no revestimento de paredes

Como aplicar verniz na madeira

Como escolher as cores para pintar a minha casa

O que é melhor? Tintas ou Texturas?

Como usar revestimentos de parede

Revestimento de parede externa em pedra

Como pintar móveis de formica

Como aplicar verniz na madeira

Textura de parede: uma forma agradável no revestimento

Revestimentos para piscinas

Como escolher a tinta ideal para o seu ambiente

Pintura na Construção Civil

Dicas de reforma: pintura de parede.

Como escolher o revestimento de parede ideal

Como remover uma textura e deixar a parede lisa novamente?

Tipos de vernizes

As Tintas na Proteção Anticorrosiva

Usando a cor para aumentar o ambiente

Paredes externas: dicas de revestimento

Como envernizar madeiras

Tipos de grafiatos e texturas

O poder da cor na decoração de interiores

Como escolher as cores de tinta para pintar a casa

13 dicas para sua pintura ficar mais fácil.

Pintura de móveis antigos: dicas.

3 regras para decorar com cor em espaços pequenos

O Cobre na Arquitetura

Azulejos, dicas de assentamento.

Revestimentos para banheiros, o que usar?

Fachadas: causas comuns de ruína

A importância das cores

Pensando em fazer uma textura na parede?

Como combinar as cores da casa com a decoração

Repintura sem sustos

Revestimentos sustentáveis

Evitando problemas durante pintura de imóvel

Orientações e cuidados para revestimento de piso com pedras naturais

O mistério do marketing das lajotas quebradas

Preservação arquitetônica e as Peles de vidro

Como conservar e dar brilho aos objetos de madeira

Com que tinta eu vou?